Autores

AUGUSTO BUONICORE: Os comunistas, Prestes e o tenentismo


Na década de 1920 o relacionamento dos comunistas com o tenentismo, especialmente com Luiz Carlos Prestes, foram marcadas pela instabilidade. Reflexo das alterações ocorridas no seio da 3ª Internacional. A relação que começou fria e desconfiada, logo se transformou em franca simpatia às ações armadas da jovem oficialidade. Ocorreram contatos e tentativas de acordos entre os comunistas e Prestes, que não vingaram. Com a guinada esquerdista, passou-se à desconfiança e à ruptura. As vésperas da revolução de 1930 o PC do Brasil chegou a considerar o “prestismo” como um inimigo a ser derrotado. Este artigo em duas partes procurará dar conta dessa evolução e suas conseqüências.