Especiais - Guerrilha do Araguaia, uma geração de armas nas mãos contra a ditadura

Guerrilheiro não tem nome - Grupo Teatral Mata!

Cezar Xavier Publicado em 09.10.2015

Na entrevista de Anderson Zanetti, sabemos das motivações para a escolha do tema da Guerrilha do Araguaia, assim como das influências teatrais, do processo criativo e das referências utilizadas. O tratamento a temas polêmicos e o modo como a peça se insere no debate reacionário que contamina a política no país também foram comentados.

A peça estreou em São Paulo, em julho, no teatro da Cia do Feijão, apoiada pelo Proac-SP.
A reportagem, imagens e edição da entrevista são do jornalista Cezar Xavier, da Fundação Maurício Grabois, com imagens adicionais cedidas por Alan Siqueira, e trilha original da peça, por Bruno Cordeiro.
A direção e concepção dramatúrgica da peça é de Anderson Zanetti, com criação dos atores Airá Fuentes Tacca, Leonardo Oliveira e Vanessa Biffon. A cenografia é de Luiz Felipe Macalé e a iluminação de Leonardo Oliveira. A orientação de expressão corporal é de Fernanda Haucke e a coordenação de produção de Vanessa Biffon.


Vídeo
Guerrilheiro não tem nome - Grupo Teatral Mata!