Especiais - PAULO FONTELES FILHO, homenagem a 45 anos de luta

Aflaliana

Paulo Fonteles Filho Publicado em 11.06.2013

e nascerá da carne de meu pai o pão da justiça.

Aflaliana

Faço minha própria defesa contra Calabares

contemporâneos,

da atroz força escura que golpeia,

capitães-do-mato desta época de engravatados moribundos,

tristes ratos sorridentes, alcagüetes,

tumbeiros dos sonhos do povo.

Os lacaios da corte seguem a tradição

de não deixar rastros de sangue nos punhais,

procuram semear tenebrosos quartéis,

estátuas da infâmia de delirante marfim

e armam fuzilarias sonoras para proletários e camponeses.

Eu junto minhas mãos às mãos de meus irmãos de classe.

As togas do Generalíssimo e do chacal estão ensangüentadas

e uma flor profunda há de romper os marmóreos palácios

e nascerá da carne de meu pai o pão da justiça.

Paulo Fonteles Filho