Prosa@Poesia

Canção da Revolta

Lúcio Cardoso Publicado em 31.07.2015

“...E se piedade vos sobrar...” VINICIUS DE MORAES

...E se piedade vos sobrar,
tende piedade vossa
que não sois assim
tão poderoso.

 

Que vossos filhos
são degenerados, porque
não soubestes ser pai
e eles se perverteram.

 

Tende piedade vossa
que cometestes erro ainda maior:
Aprisionastes almas de petas
em corpos de homens.

 

Tende piedade vossa
que os feitos à vossa semelhança
são vampiros insaciáveis.

 

Tende piedade vossa
que há gente com fome,
gente com medo,
gente com sede e frio,

 

e um dia essa fome se transforma em ódio,
esse medo vai se defender e atacar,
essa sede vai ser de vosso sagrado sangue,
esse frio vai querer se aquecer no calor da revolta.

 

E se mais piedade vos sobrar,
tende piedade vossa que não sois
o deus carinhoso com que eu sonhei.
Que sois mal e vingativo,
que castigais quando devíeis perdoar.

 

E se piedade vos sobrar
tende piedade vossa,
que necessitais muito mais de pena
do que nós, míseros sofredores.

 


Livro: Por Lúcio Cardoso
Poesia Completa
Editora USP
Edição Crítica: Ésio Macedo Ribeiro