Prosa@Poesia

A minha ama

Augusto dos Anjos Publicado em 25.05.2015

A minha ama.... *

 

A minha ama de leite Guilhermina

Furtava as moedas que o Doutor me dava.

Sinhá Mocinha, minha Mãe, ralhava...

Via naquilo a minha própria ruína!(...)

 

Furtaste a moeda só, mas eu, minha ama,

Eu furtei mais, proque eu furtei o peito

Que dava leite para a tua filha!

 

 

Augusto dos Anjos - Minha singularíssima pessoa

* no texto original não há titulo