Prosa@Poesia

Rubaiyat XV

Omar khayyam Publicado em 30.05.2014

Rubaiyat  XV

 

 

Quem vive de aumentar seu tesouso avarento,

ou quem esbanja o seu, como folhas ao vento,

ganharão como herança um pedaço de terra:

nessa vala comum não há renascimento.

 

 

 

Omar khayyam - traduação Luiz Antônio de Figueiredo