Prosa@Poesia

Fernando Pessoa, 125 anos do poeta de várias faces

Radioagência NP Publicado em 21.06.2013

Ouça a poesia Autopsicografia, de Fernando Pessoa, com a canção “Fado Português” de música de fundo.

O poeta é considerado um dos maiores escritores da Língua Portuguesa e da literatura universal. Pessoa assinava também com heterônimos, como Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis.

O verso “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”, tão famoso entre os brasileiros, foi cunhado por um português: Fernando Pessoa. O poeta assinava também com heterônimos – que são personalidades literárias –, como Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis. No último dia 13 de junho, foi celebrado os 125 anos de nascimento do poeta.

Fernando Pessoa é considerado um dos maiores escritores da Língua Portuguesa e da literatura universal. Em cada um de seus heterônimos há uma personalidade e biografia próprias.

Alberto Caeiro esconde por trás do simples uma complexidade filosófica na percepção do mundo. Já Ricardo Reis guarda os elementos clássicos gregos e latinos, baseados na filosofia do “Carpe Diem”, de aproveitar a vida. Enquanto Álvaro de Campos é a personalidade futurista, que expressa uma angústia intensa após as conquistas da modernidade.

Ouça a poesia Autopsicografia, de Fernando Pessoa, com a canção “Fado Português” de música de fundo.

O poeta é um fingidor.

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é dor

A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,

Na dor lida sentem bem,

Não as duas que ele teve,

Mas só a que eles não têm.

--

E assim nas calhas de roda

Gira, a entreter a razão,

Esse comboio de corda

Que se chama coração.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.