Prosa@Poesia

Retrato

Manoel de Barros Publicado em 01.04.2013

Retrato

 

Quando menino encompridava rios.

Andava devagar e escuro -- meio formado em silêncio.

Queria ser a voz em que uma pedra fale.

Paisagens vadiavam no seu olho.

Seus cantos eram cheios de nascentes.

Pregava-se nas coisas quanto aromas.

 

Manoel de Barros -  Conserto a céu aberto para solos de ave.