Prosa@Poesia

Cheiro de fruta

Juana de Ibarbourou Publicado em 04.03.2008

*

(1895-1979)

Com marmelos maduros
Perfumo os meus armários.
Tem toda a minha roupa
Um aroma de fruta que ao meu corpo
Dá um constante sabor a primavera.

Quando dos guarda-roupas
Polidos e profundos
Tiro um braçado branco
De roupa íntima,
Pelo quarto se esparze
Um ambiente de horto.

Dir-se-ia que eu tivesse nos armários
Preso o verão!

Esse perfume é o meu. Beijarás mil mulheres
Amorosas e jovens, mas nenhuma
Há de dar-te a impressão de amor agreste
Que eu te dou.

Por isso, em meus armários
Guardo frutas maduras,
E entre as dobras de minhas roupas íntimas
Escondo, com manolhos secos de vetiver,
Marmelos redondos, maturescentes.

Trago a pele impregnada
Desta fragrância viva;
Beijarás mil mulheres, mas nenhuma
Há de dar-te a impressão de arroio e selva
Que eu te dou.

Grandes vozes líricas hispano-americanas
Seleção e Tradução: Aurélio Buarque de Holanda Ferreira
Editora Nova Fronteira – edição 1990