Prosa@Poesia

Do Desejo II

Hilda Hilst Publicado em 26.06.2007

*

Quem és? Pergunto ao desejo.
Respondeu: lava. Depois pó, Depois nada.

II

Ver-te. Tocar-te. Que fulgor de máscaras.
Que desenhos e rictus na tua cara
Como os frisos veementes dos tapetes antigos.
Que sombrio te tornas se repito
O sinuoso caminho que persigo: um desejo
Sem dono, um adorar-te vívido mas livre.
E que escura me faço se abocanhas de mim
Palavras e resíduos. Me vêm fomes
Agonias de grandes espessuras, embaçadas luas
Facas, tempestade. Ver-te. Tocar-te.
Cordura.
Crueldade.

 

Do Desejo II – Hilda Hilst
Editora Pontes – edição 1992.