[email protected]

Endereço das Cinco Marias

Murilo Mendes Publicado em 18.01.2007

*

Sou o tipo acabado do sujeito
que não arranja nada nesta vida.

Gosto de cinco Marias nesta vida.
 
A primeira tinha uma pinta na cara,
eu adorava aquela pinta.
Maria do Rosário jurava pela alma da mãe dela
que só havia de casar comigo.
Um belo dia apareceu um tenente
que usava polainas e dançava com muito garbo.
Foi conta:
ela fugiu pra São Paulo com o tenente
e me deixou na mão.

A segunda,
Maria do Carmo,
era uma pequena dos bons tempos
que a gente conversava no portão a noite,
romântica de olhos pretos não gostava de bailes.
Aquela sim,
mas apanhou um resfriado de tanto conversar comigo no portão
e bateu a bota.

Lá está num cemitério em Belorizonte
onde tem muita paisagem.

As três Marias restantes estão no céu.

 

 

Poesia Brasileira - Murilo Mendes Poemas e Bumba-meu- Poeta
Editora Nova Fronteira -edição 1989
Organização, introdução, variantes e bibliografia por Luciana Stegagno Picchio